Barcelona: Sagrada Família

* Bora começar 2015 e atualizar de vez todos os posts das últimas viagens – que daqui um pouco eu to indo pra Madrid e ainda nem terminei de falar de Barcelona…

Difícil pensar em Barcelona e não pensar em Sagrada Família, não é mesmo? Acho que, muitas vezes, é só o que o que vem a mente quando pensamos em turismo em Barcelona. Nós estivemos lá em Outubro e a experiência foi tão maravilhosa que eu resolvi que merece um post a parte, porque são muitas fotos lindas, impossível escolher poucas (então senta que tem muita foto).

Me peguei pensando que, antes de entrar na Igreja, eu nunca tinha visto uma imagem do interior dela e, assim, eu entrei sem fazer a mínima ideia do que iria encontrar. E aí que paramos para analisar que a maioria das pessoas só posta fotos do exterior – e que muitas nem entram – e por isso a maioria das pessoas não faz a mínima ideia de como ela é por dentro.

Um pequeno resumo

O Templo Expiatório da Sagrada Família, ou simplesmente Sagrada Família, é um grande templo católico na cidade de Barcelona, desenhado pelo arquiteto catalão Antoni Gaudí. O projeto foi iniciado em 1882 em estilo neogótico e assumido por Gaudí em 1883, que reformulou todo o projeto. Gaudí dedicou cerca de 40 anos ao templo e, quando faleceu, vítima de um atropelamento, somente uma das três fachadas estava finalizada: a Fachada da Natividade. A Fachada da Paixão tem previsão de término para 2015, quando se iniciarão os trabalhos na fachada da Glória. A conclusão do tempo está prevista para 2026, centenário da morte de Gaudí.

Ticket

Se você está pensando em ir pra lá, eu te diria pra comprar pela internet com antecedência e garantir seu passeio. Ou então passe lá no dia anterior e compre seu ticket. Eu não sei dizer se é sempre assim, tão cheio, mas estávamos em Barcelona em outubro e chegamos no templo cedinho, antes mesmo de abrir, e já encontramos uma fila imensa. Não bastasse isso, estavam vendendo ingressos simples com entrada para as 13h, somente (e pra subir nas torres, só com entrada pro dia seguinte). Então, na dúvida, garanta o seu antes.

O ticket mais simples custa 15 euros e dá direito a entrar na Basílica e em toda a coleção que fica no subsolo (conferi o valor no site). Tenho a impressão de que pagamos menos do que isso, tipo uns 12,50 por pessoa.

O passeio

O exterior é riquíssimo, e quando você passa o portão onde conferem os bilhetes é que você pode passar pertinho e conferir todos os detalhes (preste atenção na porta com joaninhas).

fachada5

fachada2

fachada3 fachada

joaninha

Mas e o que dizer do interior? Rolou todo um momento de embasbacamento, porque eu não sabia o que ia encontrar lá dentro. Você espera algo no estilo do exterior, um ambiente escuro e de pedra, e encontra um templo gigante e todo clarinho, com flores no teto e muitas cores vindo dos vitrais.

Foi uma grande surpresa. Nessa hora eu pensei que se os elfos vivessem embaixo da terra, um reino élfico seria exatamente assim – e o Henrique achou que estava no planeta Krypton. Pensei em trocentos livros de fantasia que eu já li e pensei como aquele templo se encaixa na maioria deles, e cheguei a conclusão de que é um dos lugares mais incríveis que eu já entrei.

interior2 interior3 interior4 interior5 interior7 interior8 interior9 interior10 interior11 interior interior2 interior3

Heresias a parte, nós passamos um bom tempo dentro do Templo, caminhando, fotografando, tentando absorver tanta beleza e detalhe. Saímos pelo outro lado (pertinho da onde vendem os ingressos) e ali do ladinho encontramos uma rampa que vai para o subsolo do templo, onde passamos mais um bom tempo vendo maquetes, projetos, detalhes, desenhos, fotografias – enfim, um monte de materiais relacionados à construção. Tem uma mini sala de cinema que passa um filme com a história do templo – com legenda em diversas línguas e duração de +ou- 20 min – que eu super recomendo pra quem quer entender um pouquinho a história do lugar.

fachada_2_1 fachada_2_2 fachada_2_3 fachada_2_4

subsolo subsolo2 subsolo3 subsolo4 subsolo5 subsolo6

Depois disso, nós voltamos ao templo, passeamos mais um pouquinho e saímos pela lojinha – onde não compramos nada porque já temos uma lembrança de Barcelona que ganhamos de amigos.

Enfim: é parada obrigatória mesmo em Barcelona. E vale a pena aguentar a fila, planejar com antecedência, esperar um pouquinho….porque se o exterior é bacana, o interior é muito mais 😉

Você também pode gostar de:

2 Comentários

Deixe uma resposta para Roberta Ramos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *