Caribana Festival 2015 e show do Mika

Eu contei aqui que não nos animamos com a programação do Paléo 2015 – aliás, várias pessoas por aqui comentaram o mesmo. E como o Montreux Jazz Festival tá bacana mas tem um precinho nada convidativo, nós acabamos desencanando dos festivais de verão. Até que eu descobri que teria show do Mika no Festival Caribana, e resolvemos que era um bom pontapé inicial pra esse período cheio de coisas bacanas pra se fazer por aqui chamado verão.

O Caribana é um festival que acontece no início de junho em Crans-près-Céligny, uma praia as margens do lago Léman em Nyon, desde 1990. Começou como um festival gratuito de música na beira do lago, e foi crescendo até se tornar um festival internacional que, apesar de bem menor que seu vizinho Paléo, tem muitos artistas de peso em seu currículo.

*Só pra constar, já teve Deep Purple, Motorhead, ZZTop, Alanis Morissette, Maroon 5, Katy Perry, Jessie J, Queen of the Stone Age… sério gente, já teve muita coisa bacana! Fica a dica aqui de sempre ficar de olho no Caribana também! Os preços são similares aos do Paléo, apesar da infra estrutura ser bem menor, mas também é bem mais fácil de conseguir ingressos!

E, enquanto tá todo mundo vivendo um momento de muita nostalgia com a passagem dos Backstreet Boys pelo Brasil, eu aqui também vivi um momento nostalgia com o show do Mika – a diferença é que não precisei buscar tão fundo assim na memória.

mika

Pra quem não lembra, o Mika é o cara do “I could be brown, I could be blue, I could be violet sky…” que fez muito sucesso no mundo inteiro lá em em 2007. Lembro que “Grace Kelly”, o nome dessa música, foi parar até no meu perfil de Orkut (eram tempos difíceis, huahauhauha).

Bom, depois do estouro de 2007 eu nunca mais ouvi falar de Mika e ele entrou no meu limbo dos artistas de uma música só – porque Grace Kelly nunca saiu do meu mp3. Até que em 2013 eu me mudei pra Suíça e descobri que, por aqui, ele segue firme e forte e grudando muitas musiquinhas chicletes na cabeça da galera. E aqui na Suisse Romande o apelo é ainda maior, já que ele tem algumas músicas em francês. Veja bem, não é meu gênero musical favorito, mas não dá pra negar que ele tem uma músicas bem ~dançantes e animadas e, por isso, tem lugar na minha playlist sempre!

Selecionei 5 músicas divers pra você expandir seu conhecimento além de Grace Kelly – e entrar no clima de alegria também 😉


* O cenário do show segue a linha do cenário desse último clipe.

 

Como lidar com estas pessoas que não envelhecem?

E sobre o show… foi incrível, mas foi tenso. Pra começar, tava um sol de rachar e um calor de desmaiar o Batista. Pra completar, tava difícil achar uma sombra naquele festival e a cerveja tava quente e cara (CHF 8). Milagrosamente, na hora do show o sol sumiu e tudo ficou um pouco mais agradável. O show foi super animado e durou +ou- 1h30 de bastante interação e muitos hits pegajosos. Rolou uma emoção quando ele cantou Grace Kelly – tem videozinho no meu Instagram, olha lá!

Porém no entanto todavia, o domingo no Caribana é o dia familiar, é o dia teen… então vocês podem imaginar como estava o público de 35 mil pessoas. Enquanto eu estava lá em memória de um ano de 2007 muito louco, grande parte do público mal e mal estava nascido em 2007…

Sem querer criar uma polêmica e talvez já criando, eu acho que a galera perde um pouco a noção das coisas nesses eventos. E nem digo as crianças, porque elas tem mais é que se divertir mesmo, o problema são os pais. O que tinha de pai sem noção por lá não tá no gibi. Nós estávamos rodeados de crianças que passaram simplesmente o show inteiro nas costas dos pais – afinal de contas, pouco importa se estamos bloqueando a vista das pessoas que estão atrás de nós, não é mesmo? Pouco importa se meu filho que está na minha garupa não para de chutar a pessoa que está parada do nosso lado! O que importa é que estamos nos divertindo!

Eu sei que os pais sempre querem oferecer o melhor para os filhos, mas acho que tem muita gente que tá perdendo o bom senso e esquecendo de respeitar o próximo nessa ânsia de oferecer o melhor pra sua família. Em outras palavras, é preciso usar o amigo respeito pra achar um modo que seja bom para todos, um equilíbrio – porque “o seu direito termina quando começa o do outro”. Fica aí a reflexão…

Você também pode gostar de:

3 Comentários

  1. Oi Monique! Conheci teu blog faz pouco tempo através de outro blog (não lembro qual) e amei. Gosto muito de ler sobre as experiências de vida de outras pessoas e as tuas são únicas pra mim: as experiências de alguém que vive fora do Brasil. Sempre muito particulares e interessantes, fora que são super bem escritas. Parabéns.
    Quanto ao Mika… bom eu amo esse cara. Adoro as músicas dele e acompanho mais ou menos a carreira dele. O show deve ser mara mesmo… bem animado. Mas a minha favorita ever é Relax, Take it Easy. Sempre está nas minhas play lists. 🙂
    Abração pra você

    1. Olá Mônica!
      Nossa, obrigada mesmo pelo comentário!
      É muito bom saber que essas experiências que vivo por aqui estão enriquecendo também o cotidiano de outras pessoas.
      A propósito, se tiver alguma sugestão de post ou curiosidade, me diga!

      Mika é demais mesmo! Eu tenho todo um apreço por Grace Kelly e por Elle me Dit (essa é porque eu to na batalha de aprender francês). Mas Relax, Take it easy é muito clássica mesmo!
      Aliás, quando me perguntam quem é Mika eu sempre canto “Relax, take it eaaaaaaaaasy” muito desafinadamente e todo mundo entende! huahauhauh

      Abração pra você também e volte sempre!

      * Entrei no seu blog e sofri calada vendo os docinhos e o bolo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *