Como alugar um apartamento em Lausanne

Essa com certeza é uma grande – e importante – questão. O que eu vou descrever aqui é a nossa experiência com relação a locação de um apartamento, e não uma verdade absoluta e imutável que vale pra todos em todas as situações. Mantenham isso em mente.

Nesse primeiro post eu vou contar como é, num geral, os procedimentos pra se alugar um apartamento aqui. Em posts próximos eu vou comentar como foi a nossa busca (dicas), e também a nossa cagada imobiliária (mais dicas). Vou separar assim pra não ficar extremamente comprido.

Bom, alugar um apartamento em Lausanne é um problema. Em Genebra, é um problema maior ainda. Vamos pensar que são muitas pessoas, MUITAS pessoas, vivendo em um espaço relativamente pequeno. Vamos pensar que, a cada dia que passa, o espaço continua o mesmo mas o número de pessoas só aumenta. Chegamos a situação do mercado imobiliário lausannois: é muita gente querendo alugar pra muito pouca oferta de apartamentos. Eu não vou generalizar e dizer que isso é um problema suíço, mas com certeza é um problema das grandes cidades suíças.

Como funciona:

Pra começar, você tem que ficar de olho nas ofertas de imóveis para locação. Para isso, você pode usar os sites abaixo:

Homegate, Immostreet, Immoscout, Regie Braun, Bernard Nicod, Comparis, Naef, De Rham – Regie Braun, Bernard Nicod, Naef e De Rham são imobiliárias e, provavelmente, os anúncios delas também aparecerão no Homegate, no Immostreet e no Comparis, que são sites que reunem todos os anúncios. As vezes vale a pena conferir direto no site da imobiliária, porque até o anúncio sair em um site como o Comparis, ele já foi tirado do ar.

Capture d'écran 2014-03-20 18.11.01Exemplo email alerta Comparis

Uma coisa muito interessante é que você pode criar um alerta nesses sites e, assim, a cada nova oferta publicada você recebe um aviso diretamente no seu email. Você pode criar esses alertas conforme melhor lhe parecer, especificando uma região, uma quantidade de peças, um preço máximo para aluguel… e aí você só recebe as ofertas que se enquadram na sua pesquisa. Assim você não precisa conferir os sites todo dia em busca de novidades (ou ficar recebendo avisos de imóveis que não tem interessam). Se você for estudante, você pode ficar de olho se sua universidade tem um serviço desse estilo (EPFL e UNIL tem), onde são anunciados apartamentos especialmente para estudantes (você precisa de login e senha pra conseguir visualizar). Se você vem a trabalho, confira se sua empresa também não tem um esquema desses.

Capture d'écran 2014-03-20 18.13.53Exemplo email alerta Homegate

Capture d'écran 2014-03-20 18.14.33Exemplo email alerta Immostreet

Quando aparece um anúncio de um apartamento que te interessa, você tem que ir visitá-lo. Aqui a visita é considerada um passo obrigatório para você conseguir alugar um imóvel. As vezes no próprio anúncio já está sinalizado qual o dia e o horário das visitas em grupo. Caso contrário, você deve contatar a pessoa responsável (por email ou telefone) e marcar uma visita. Nesse momento é que vale muito a agilidade de ver o anúncio assim que ele é publicado e ligar imediatamente pra marcar a visita. Alguns anúncios somem logo depois da publicação. E, as vezes,  chega um momento em que a pessoa que organiza as visitas simplesmente não vai mais responder ou atender o telefone (porque ela tá de saco cheio), e aí só os mais rápidos conseguiram agendar a visita. Mesmo com os alertas, isso aconteceu com a gente. Nós víamos o anúncio, tentávamos ligar e a pessoa já nem atendia mais. Mais ou menos metade dos contatos que fizemos para agendar visitas não nos responderam.

Ok, agendada a visita, é só comparecer no local e hora marcada. Geralmente quando as visitas são realizadas o antigo locatário ainda mora naquele imóvel. Portanto, não pense que você vai fazer uma visita detalhada, vai poder futricar em tudo, abrir portinhas, levantar tapetes, abrir torneiras… Você precisa respeitar o espaço do antigo locatário, e assim você só dá uma olhadinha por cima nos ambientes. É isso. Os apartamentos aqui geralmente tem o banheiro completo (pia, vaso, box – nem sempre tem banheira), a cozinha com um balcão onde tem a pia, fogão, geladeira e algumas portinhas (nem sempre tem forno), e salvo nos casos de apartamento mobiliado, o resto é pelado mesmo.

A hora das visitas também é conhecida como a hora do desânimo, porque você e a torcida do Flamengo estão ali dando uma olhadinha. As visitas são em grupo, então as vezes tem que esperar até do lado de fora pra dar uma “desafogada” no movimento.

giphylaga

Se você visitou o apartamento e gostou, você tem que se dirigir até a imobiliária e entregar um dossiê de candidatura para o imóvel (algumas vezes você pode entregar o dossiê para a própria pessoa que está realizando a visita e ela se encarrega de entregar para a imobiliária, mas isso estará descrito no anúncio). O dossiê deve conter, geralmente, uma cópia da identificação (permissão de residência e passaporte), uma cópia do Office de Pursuites (é tipo um atestado de “nome limpo”) e cópia das últimas três fichas de salário. Algumas imobiliárias vão solicitar bem mais que isso.

Entregue o dossiê, boa sorte! Horrível dizer isso, eu sei. Mas depois de fazer isso, você vai precisar de sorte. Em posse de vários dossiês, a imobiliária (ou o proprietário) vai escolher pra quem locar. Os critérios de escolha variam e, para mim, eles são um mistério.

Se você for o escolhido, a imobiliária vai te ligar e pedir se você aceita o apartamento. Caso você aceite, é só passar lá e assinar o contrato. Você só vai ver o apartamento pelado mesmo no dia em que entrar pra morar.

Se você não foi o escolhido, provavelmente você vai saber pela falta de comunicação. A maioria das imobiliárias não liga pra te avisar que você não conseguiu o apartamento. E isso é horrível, porque você fica esperando sem nem saber se ainda tá na “roda”. Você pode ter uma noção: se o apartamento está disponível pra logo, vão te ligar logo. Se o apartamento está disponível pra daqui uns meses, eles podem demorar pra decidir. Caso você não seja o escolhido, os dossiês são destruídos (Regie Braun devolve os dossiês por correio).

Mas aí você me diz: mas se eu estou no Brasil, como eu posso fazer tudo isso?

Então né, problema. Eu acredito que se você vem pra trabalhar aqui a empresa vai providenciar algum tipo de alojamento pra você, mesmo que provisório. E se você vem pra estudar, as Universidades oferecem um alojamento provisório justamente pra que você tenha tempo pra procurar apartamento, realizar visitas e fazer todo o necessário.

Tem uma forma de fazer isso sem ter que passar por todo esse inferno?

Claro que tem! E se chama dinheiro. Até onde eu sei, o dinheiro pode te ajudar de duas formas:

1) você paga pra que uma agência encontre um apartamento pra você. Ouvi boatos de um casal que pagou 5 mil francos pra uma agência encontrar um apartamento (BOATOS, ok).

2) Você pode recorrer a algumas imobiliárias que cobram um aluguel muito acima do valor de mercado e, justamente por isso, a concorrência pra alugar esses imóveis é bem menor e as exigências da imobiliária também.

Nessas duas situações você paga mais, mas não se incomoda – e isso pode valer ouro em certas ocasiões. A procura por um apartamento no modo convencional é de graça (e pode resultar num preço de aluguel que cabe no seu bolso), mas vai te exigir muito tempo, muito empenho e muita sorte. Não existe um jeito certo ou errado, melhor ou pior. O que existe é a sua necessidade. Cabe a você avaliar a sua situação e decidir como fazer.

* Como alugar um apartamento em Lausanne II: dicas

Como alugar um apartamento em Lausanne III: sobre cagadas imobiliárias

Você também pode gostar de:

4 Comentários

    1. Olá Nerci!

      Você deve contatar as imobiliárias (deixei o link de várias ai no post) e ficar de olho nas ofertas. Assim que algo te interessar, entre imediatamente em contato com a imobiliária.

      Boa Sorte!

    1. A EPFL tem um tipo de alojamento provisório, onde o aluno pode ficar até 4 semanas. E existem outros alojamentos perto da universidade (e na cidade tbm) voltados pra estudantes, mas acredito que eles são administrados por outras organizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *