E lá se foi 2016

Achei que não seria justo terminar o ano sem escrever nada por aqui. Mesmo que eu não saiba exatamente o que dizer, acho que vale fazer uma -reflexão de fim de ano.

2016 foi um ano bem pesado por aqui. Não, não to falando no mesmo sentido daquela galera que tá chorando no facebook pro ano pelamordeDeusacabarlogo. Até porque eu não entro nessa onda aí. Não adianta culpar o ano, o problema tá no mundo mesmo, tá na gente, tá no jeito que as coisas estão caminhando. #showdeotimismo

Mas enfim, 2016 foi um ano pesado por aqui porque foi um ano de muito trabalho. Foi um ano que nós sabíamos como iria começar mas não tínhamos a mínima ideia de como terminaria. E, não posso negar, esse trabalho todo foi recompensado e o ano está terminando muito bem, obrigado. Não vou dizer que tudo deu certo, mas como estou sendo contagiada pelo espírito de renovação que paira no ar nesses dias do ano, eu estou vendo o que não funcionou como um grande aprendizado e fazendo uma nota mental gigantesca em post-it verde limão pra não repetir esses erros em 2017.

Apesar de não ter sido um ano de grandes viagens, nós conseguimos dar uns pulos por aí. Fomos a Viena e a Lisboa, e no início da primavera eu pude levar minha mãe (e minha tia) também pra conhecer Paris e Bruxelas (além da Suíça, claaaro). E bem, 2016 não teve minha grande viagem mas teve a delas, e foi certamente um momento muito especial. Vocês deviam ter visto minha mãe assoprando pra esfriar uma batata frita em Bruxelas antes de dar pra um pombo comer… hauhauhahauah.

E quanto ao blog… esse ano eu me questionei muito a respeito dele e de continuar escrevendo. A verdade é que as coisas mudaram (pelo menos pra mim). Hoje eu não encontro mais o mesmo prazer em sentar e escrever aqui que eu tinha antes. Pra mim blog era sobre sentar e escrever. Hoje é sobre sentar, escrever, divulgar, ter presença em todas as redes sociais, fazer network, ‘SEO’, ‘otimização’, números e mais números, canal no youtube, snapchat, parcerias e se expor cada vez mais.

De boas: não curto isso não. E é por isso que o blog continua do mesmo jeito, e eu também. Apesar de contar várias coisas por aqui eu não gosto de me expor muito. Nada contra quem profissionaliza o esquema todo, só não é a minha praia. Minha intenção não é abandonar o blog (por enquanto), mas eu preciso reencontrar aquela forma de escrever que era bacana pra mim. Que era o meu jeito de escrever, bom ou ruim, mas só meu. Na real, acho que essa é a essência de se ter um blog. Pode parecer fácil, mas não é quando estamos expostos a tantas influências o tempo inteiro. Em um mundo onde todos opinam – e acham a sua opinião imprescindível – é difícil perceber até que ponto realmente falamos algo relevante e que vale a pena ser falado. Fica aí o questionamento.

sheldon

Pra todos que passam aqui com uma certa frequência, muito obrigada pela companhia! Não prometo atualizar loucamente, mas tenho vários posts rascunhados e que vão aparecer em breve por aqui. Pra 2017 eu desejo, pra todos nós, mais vida real, mais tempo com quem importa e mais sinceridade. 

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *