Lausanne: Cemitério Bois-de-Vaux

“…e quando for a Suíça, não deixe de conhecer um cemitério, eles são lindos!”. Li esse comentário no ano passado e, por mais que eu ache ele um pouco inusitado e exagerado, ele tem sim um fundinho de verdade. E, se depender do Bois-de-Vaux, ele está completamente certo!

O cemitério Bois-de-Vaux foi um dos primeiros passeios que fiz quando cheguei em Lausanne, já que eu passava lá do ladinho de ônibus e ficava muito intrigada com aquela imensa área verde.

cemiterio_5

O Bois-de-Vaux  (boá de vou) é o maior cemitério de Lausanne e um dos mais belos cemitérios da Suíça. A ideia de construir um novo cemitério em Lausanne surgiu no início do século XX, quando a cidade passou por um período de grande crescimento demográfico e os cemitérios existentes já não eram mais suficientes.

Assim, em 1918 a cidade de Lausanne comprou a área de Bois-de-Vaux e lançou um concurso de arquitetura para criar um cemitério central único. O projeto vencedor, de Alphonse Laverrière, se iniciou em 1922 e foi finalizado em 1951. Além do Bois de Vaux, Alphonse também foi responsável pela fachada da Gare de Lausanne, pelo Tribunal Federal e pela Tour Bel Air, entre outros. Alphonse morreu em 1954 e está enterrado no Bois-de-Vaux, em uma tumba que ele mesmo projetou.

cemiterio

cemiterio_6 cemiterio_3 cemiterio_7

Enquanto isso, no inverno…

O Bois-de-Vaux é um cemitério parque enorme e muito lindo, com muitas árvores e flores – Alphonse projetou o cemitério já levando em consideração o crescimento das árvores, o ciclo anual da vegetação, a variação de cores…  Nesse cemitério estão enterrados Coco Chanel, Pierre de Coubertin e Eugène Viollet-le-Duc, entre outros.

É um pouco difícil conseguir informações e localizações das lápides, caso você esteja procurando por um ponto específico. Dentro do cemitério existem totens que contam a história do cemitério e apresentam um mapa simples, que demonstra a divisão do cemitério em áreas.  Só pra exemplificar, Chanel e Pierre de Coubertin estão na área 9 (próxima da entrada principal do cemitério).

chanel pierre

Não é um passeio imprescindível pra quem está aqui fazendo um turismo rápido, mas fica uma opção de passeio para aqueles que tem mais tempo e querem diversificar o roteiro. A melhor forma de chegar lá é usando o ônibus 25 (Chavannes Glycines – Pully Gare) e descer na parada Bois-de-Vaux (entrada principal) ou Sablons. Ou então descer na estação Bourdonette do metrô M1 e caminhar uns 10 minutinhos até a parada Sablons, onde tem uma pequena entrada para o cemitério.

Capture d'écran 2015-06-15 15.58.59

E, quem quiser aproveitar e explorar mais a região, o Museu Romano e o Sítio Arqueológico de Lousonna ficam pertinho do cemitério. Assim como a sede do Comitê Olímpico Internacional e o Parc du Bourget. E, para as crianças, o cemitério fica colado na Vallée de la Jeunesse, uma área incrível e cheia de atrativos – a propósito, farei post em breve sobre o assunto.

cemiterio_4

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *