Lausanne: St. Laurent, Flon e Montbenon

No post de hoje eu vou mostrar um pouquinho mais do centro de Lausanne, mais precisamente dos arredores do Flon. Sendo bem simplista, o Flon é o buraco que existe entre a Grand Pont e a Pont Chauderon. Essa parte da cidade era um vale natural por onde passava o Rio Flon, hoje subterrâneo, e em suas encostas haviam vinhedos (lá no post do Museu Histórico tem fotos da maquete de Lausanne no século XVII). O desenvolvimento industrial trouxe moinhos e curtumes, dando ao Flon má reputação, devido ao mau cheiro. Com o passar do tempo, a região passou a ser utilizada como um importante ponto para o transporte de mercadorias do porto de Ouchy até a região de Saint François. A partir dos anos 90 houve um esforço conjunto para revitalização dessa área da cidade, com a abertura de 7 salas de cinema (Pathé Flon), um estacionamento, bares e restaurantes.

A região segue sendo um ponto importante para o transporte – é onde as duas linhas de metrô se cruzam e da onde parte o LEB – e se transformou em um quarteirão moderno e inovador. No Flon podemos encontrar supermercados, farmácias, bares, restaurantes, cinema, a administração comunal, estacionamento, lojas bacanas, cinema e sempre muito agito. É no Flon que o Patinoire é montado no inverno, assim como muitas das atrações do carnaval Lausannois, por exemplo.  É praticamente impossível passear por Lausanne sem passar pelo Flon – nem que seja por cima das pontes e só espiar pra baixo.

Grand Pont

flon flon2 flon3 patinoire

flon4

Nós sempre passamos por ali quando vamos pro centro. Primeiramente, porque o metrô nos deixa ali… depois, porque é uma região bacana de andar e nós sempre gostamos de dar uma passadinha na FNAC.

Subindo o elevador – ou as escadas – ou atravessando a FNAC – a gente chega lá em cima, em Bel Air (Fresh Prince of Bel Air). Nesse ponto estamos de frente para a Tour Bel Air  (1931), o primeiro arranha céus de Lausanne (no momento está em reforma).

A partir dali podemos entrar novamente nas ruas estreitas do centro histórico e encontrar a Église Saint Laurent  (1716-1719, Protestante) que fica na intercessão de várias pequenas ruas do centro antigo. Essa Igreja fica bem no centro do agito, rodeada de comércio e as vezes é fácil esquecer que ali tem uma Igreja. É muito comum encontrarmos ambulantes vendendo coisas ali na região da Igreja e artistas de ruas fazendo performances.

Seguindo a Rua Saint Laurent ela se transforma em Rue de l’Ale, onde podemos ver a Tour de l’Ale (século XIV), o último vestígio das antigas fortificações da cidade.

Ali pertinho da Torre encontramos também a Notre Dame du Valentin, uma igreja construída no século XIX, em resposta aos pedidos dos católicos por um local para suas celebrações. Foi declarada basílica pelo Papa João Paulo II em 1992. E ali já estamos bem perto da Place de la Rippone, que eu já comentei no post sobre o centro histórico (e assim vamos grudando as partes).

Fonte: tourismesuisse.com

Agora, voltando ao Flon, mas indo para o outro lado (em direção ao lago), encontramos uma das minhas áreas favoritas na cidade: a Esplanade de Montbenon. É um parque em frente ao Palácio da Justiça (1881-1886), com uma vista ótima do lago e das montanhas. Em 1962 foi construído um estacionamento no flanco da colina, e o parque avançou para o teto desse estacionamento, criando um terraço.

Ali na Esplanade também encontramos o Casino de Montbenon (1909), o cassino que nunca foi um cassino, foi renovado em 1981 e hoje abriga eventos sociais e culturais. O evento de boas vindas aos novos moradores, por exemplo, acontece lá (eu já contei isso?).

Com certeza é uma área da cidade que vale a pena conhecer, e é a área onde eu gosto de levar os amigos que me visitam fazer um pique nique no meio do passeio! Pra facilitar a vida, um mapinha tosco pra se localizar:

Capture d'écran 2015-03-13 21.05.20

Você também pode gostar de:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *