Lausanne: Palais de Rumine

O Palais de Rumine é, com certeza, um dos pontos turísticos mais importantes de Lausanne e está situado na praça Riponne (Place de la Riponne – parada do metrô Riponne Maurice Béjart) bem pertinho de outros pontos turísticos, como a Catedral, o Château St. Maire e a Place de la Palud.

Em 1871, Gabriel de Rumine (1841-1871), aristocrata de origem russa e Lausannois por parte de mãe, legou à cidade de Lausanne a soma de 1,5 milhões de francos para a construção de um edifício público . A cidade decidiu construir uma nova universidade no sopé da colina da cidade e, em 1889, organizou um concurso de arquitetura, vencido por André Gaspard Lyonnais. O prédio foi inaugurado em 1906 e hoje abriga 5 museus e uma biblioteca.

No primeiro sábado do mês todos os museus do Palais de Rumine tem entrada gratuita – nessas ocasiões que a gente aproveita pra conhecer. Pra começar, o palácio é lindo por dentro e você não paga pra entrar e dar uma olhadinha. Assim que você entra você se depara com uma escadaria – e nas laterais da escadaria estão as entradas dos museus.

Museu de Zoologia

Muitos animais empalhados. MUITOS. Fiquei pensando se eles morreram naturalmente e foram empalhados ou se eles morreram para esse fim. Muitos embriões de animais dentro de potinhos, muitos animais bizarros, muitos esqueletinhos de duas cabeças, 5 pernas… pura loucura. Na minha opinião, é o mais legal dos museus. Mais informações aqui.

Museu de Geologia

Esse museu é dividido em 3 partes: fósseis (quatro bilhões de anos de evolução da Terra); cristais (cristais e “pedras” de diversas formas e cores – até alienígenas =P ) Alpes (a história da região, camada após camada). O museu inteiro é muito interessante, mas achamos particularmente bacana encontrar uma pedra gaúcha por aqui (veja na primeira foto). Além disso o museu também recebe exposições temporárias. Mais informações aqui.

A pedra Gaúcha
Touching youuuuuuuuu

 Arqueologia e História

História e Pré História do Cantão de Vaud. Super legal, organizado de forma a simular cavernas, escavações, habitações (habitações lacustres no Lago Léman, mobiliários funerários neolíticos…). O museu possui mais de 100000 objetos, dos quais apenas uma pequena amostra está exposta nas salas de exposição permanente do museu. Mais informações aqui.

Fonte: www.musee.vd.ch
Fonte: www.musee.vd.ch
Fonte: www.musee.vd.ch

Museu de Belas Artes

O Museu de Belas Artes de Lausanne possui um acervo de mais de 10000 obras e, no entanto, sempre que visitamos o museu só vimos exposições temporárias (alguém me corrige se eu estiver errada). Futuramente, o museu de Belas Artes integrará o Pôle Muséal, um complexo cultural que reunirá também o Museu d’Elysée e o Mudac. Mais informações aqui.

Não temos fotos das expos temporárias (nem sei se pode, só sei que não me senti a vontade pra fazer fotos).

Museu Monetário

Esse é o menorzinho, mas também, não precisa muito espaço pra expor moedas =P Conta a história da moeda da Antiguidade até os dias de hoje (criação, técnicas de fabricação…) e também a história política e econômica européia, nacional e regional. Mais informações aqui.

Fonte: www.musee.vd.ch

Visitar os cinco museus num mesmo dia, definitivamente, não é a melhor forma de aproveitar o Palais Rumine. Pra quem está em Lausanne por pouco tempo, é uma boa opção escolher o museu (ou os) que mais agrada e fazer um passeio com mais calma. Os preços de entrada não são abusivos (entre CHF 6 e 10 cada museu). Pra quem mora aqui, todo primeiro sábado do mês a entrada é gratuita, então dá pra conhecer tranquilamente todos eles – repetidamente, já que a todo momento surgem novas exposições temporárias interessantes.

Você também pode gostar de:

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *