Paléo Festival Nyon

O Paléo Festival Nyon – ou Paléo – é o maior festival ao ar livre da Suíça e um dos maiores da Europa. Todo o ano, mais de 250 concertos e espetáculos são oferecidos para cerca de  230 mil espectadores em um terreno de 84 hectares, durante 6 dias no mês de julho. Este ano o festival vai de 22 a 27 de julho em sua 39º edição (hoje é o último dia).

Fotos feitas na Roda Gigante ^^

IMG_1046 IMG_1048 IMG_1049 IMG_1054O Palco principal, la Grande Scéne

IMG_1055E olhando pro outro lado…

Nós fomos ao Paléo na terça dia 22 e na quinta, dia 24 (e por isso essa semana foi confusa). O Henrique comprou nossos ingressos ainda em abril, assim que iniciaram as vendas – naquele esquema de agilidade porque esgota muito rápido. Na empolgação ele acabou comprando pra dois dias.

Terça feira, 22 de julho de 2014

Os portões abrem as 16h30, e na terça a gente saiu de casa mais ou menos essa hora. O trem de Morges até Nyon custou 10 CHF cada um (ida e volta, demi tarif), e estava cheio. Chegando em Nyon, a gente seguiu a multidão até o subsolo da gare, aonde um outro trem leva até l’Asse, o local aonde acontece o festival. Bom, agora você imagine toda a galera que veio de Lausanne e arredores, de Genebra e arredores e etc… se afunilando pra entrar num trem relativamente pequeno. Quando chegamos na estação tinha um trem parado com gente pendurada na porta. Esse trem saiu e chegou o próximo – nessa hora você conhece o pior do ser humano – rolou uma selvageria, um empurra empurra louco, e nós conseguimos entrar porque somos brasileiros e temos muito mais experiência nesse assunto “condução lotada” do que essa galerinha de primeiro mundo. Mas assim, fomos esmagados de um jeito que somente metro em SP em horário de pico pode conceber – ou nem.

Chegando lá entramos com muita tranquilidade. Eu fiquei surpresa porque eles não conferem as mochilas e bolsas da galera: cada um pode entrar com o que quiser (e dê-lhe galera entrando com engradado de cerveja comprado no super).

Antes do primeiro show resolvemos conhecer o local. São 6 palcos diferentes (Grande Scéne, Les Arches, Le Dôme, Le Détour, Club Tent e La Ruche) e várias áreas temáticas com muitas – muitas mesmo- opções de alimentação, lojinhas e stands de patrocinadores.

Na terça feira nós assistimos os seguintes shows:

**a ideia era colocar videos do Paléo mesmo, mas não achei de todos os shows e alguns estavam péssimos.

Bastian Baker (um cara de Lausanne!)

Jake Bugg

Thirty Seconds to Mars

Black Keys

Sempre tem, pelo menos, 3 shows acontecendo ao mesmo tempo, então você tem que escolher o que assistir. Todos os shows da terça feira foram legais (teve M.I.A. também, mas esse a gente viu duas músicas só), mas eu achei o Thirty Seconds to Mars demais! Pra mim, foi o show mais legal que eu vi no Paléo – aquele show que mesmo quem não conhece todas as músicas curte. Black Keys era o “show da noite”, mas não empolgou, infelizmente.

Na hora de voltar pra casa, mais um momento tenso no trem que leva pra Gare de Nyon. Tenso do tipo funcionário perdendo a linha e xingando na frente da galera. Na gare, o trem em direção a Lausanne atrasou uns minutos pra esperar a galera que tava chegando – inclusive nós – e eu achei isso de uma educação sem igual.

Quinta feira, 24 de julho de 2014

Na quinta tudo foi mais tranquilo. Saímos de casa um pouco depois pra evitar o tumulto do transporte. Pegamos um trem mais vazio, e até o trenzinho que leva pra l’Asse estava mais tranquilo (mais ainda assim muito lotado e com galera espremida).

Os shows que assistimos na quinta:

Trombone Shorty & Orleans Avenue

Grand Corps Malade

Elton John

ZAZ

Na quinta eu gostei mesmo do Elton John e da Zaz. Elton John é bacana porque é da categoria “lenda britânica” e mesmo sem querer querendo a gente sabe cantar várias músicas. E o show da Zaz foi super animado. Aliás, eu super recomendo ZAZ pra quem quer ouvir musicas em francês.

******

De uma forma geral eu posso dizer que achei tudo excelente. Claro que o transporte até lá foi super tenso, mas esquecendo essa parte, eu achei a organização demais. Dentro do festival estava tudo muito organizado, banheiros por toda a parte (sem fila e limpos), vários stands de comida e muito lugar pra sentar pra comer (porque eu odeio comer de pé) e shows bem pontuais. Como essa semana choveu, eles espalharam palha e serragem por cima da lama, o que deixou a gente com uma sensação legítima de estar em um curral, mas evitou que a gente afundasse até as canelas no barro. E outra coisa que preciso parabenizar é a sábia escolha do posicionamento dos palcos: em frente aos dois palcos principais tem barrancos, então todo mundo consegue enxergar o palco, mesmo que fique meio longe (e isso é ouro pra quem é baixinha como eu).

Agora sim, alguns vídeos do Paleo:

2 Cellos, participando dessa turnê do Elton John

Elton John cantando Tiny Dancer

Thirty Seconds to Mars

Além desses que a gente viu, tiveram vários outros shows bacanas  – Jack Johnson, Vanessa Paradis, James Blunt, Placebo – mas o que causou mesmo foi o show do Stromae. Os ingressos pra quarta esgotaram rapidíssimo, e em todo lugar dava pra ouvir pessoas comentando sobre o show do Stromae (até velhinhos no trem). Se você não sabe quem é, dá o play

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *