Resumo de leituras!

Eu sei que a ideia inicial, quando eu criei esse blog, era dividir um pouco das minhas reflexões pós leitura (meus primeiros posts são só resenhas de livros). E que parece que ultimamente eu não tenho lido nada, porque eu só publico coisas de viagem e aleatoriedades. Mas a verdade é que no final do ano passado eu li bastante, mas não li nada que me desse vontade de resenhar. Sabe quando o livro é meio ruim, ou as vezes até é bom mas você não sabe o que falar dele… foi mais ou menos isso que aconteceu. Não dá pra negar que é mais fácil escrever quando o livro tem algo de especial, que realmente encanta a gente e por isso queremos dividir com todos (e eu não tenho mais tempo pra escrever sobre tudo, muito menos sobre livros “mais ou menos”).

Mas vou falar dessas últimas leituras bem resumidamente:

O Símbolo Perdido, Dan Brown: ok, eu li o Anjos e Demônios e lembro de ter curtido (tirando aquela parte desastrosa do helicóptero). Acho que eu fui influenciada por toda propaganda que rolou no lançamento do livro, e acabei dando uma chance pro Símbolo Perdido. Não gostei, não gostei mesmo. Aquela curiosidade e aquele senso de urgência que te fazem ler esse tipo de livro muito rápido não apareceram dessa vez. Achei chato, óbvio, mais do mesmo.

simboloperdidoEm “O Símbolo Perdido”, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. Resumo da Saraiva

 

 

 

 

 

1984 e A Revolução dos Bichos, George OrwellEsses livros estavam na minha lista de leituras desde a faculdade. E eu não podia ter escolhido um momento pior pra ler: minhas leituras coincidiram com a época das eleições no Brasil. Lendo as sinopses, aqui embaixo, dá pra perceber porque não foi um bom momento pra essas leituras. De qualquer forma, eu gostei muito de ter lido. Acho super válido conhecer os clássicos, mesmo quando eles te deixam com uma sensação muito triste no final da leitura (acho que eu fiquei meio chocada, sem saber o que dizer mesmo, traçando paralelos com a realidade e me desesperando, hehe). Mas quem sabe se mais brasileiros lessem esses livros, a gente seria uma nação um pouco mais consciente e ativa…

19841984: Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que ‘só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade – só o poder pelo poder, poder puro.’ Resumo da Saraiva

 

 

 

a revolucaoA Revolução dos Bichos: Nesta excelente fábula de crítica ao totalitarismo escrita pelo escritor britânico George Orwell em 1945, os animais tomam o poder em uma fazenda e estabelecem seus propósitos. “A Revolução dos Bichos”, fábula de crítica ao totalitarismo, denuncia os caminhos distorcidos do poder ilimitado. Resumo da Saraiva

 

 

 

 

 

 

O Dia do Curinga, Jostein Gaardereu sou muito fã, muito mesmo, do Mundo de Sofia. E tenho alguns amigos que me falaram muito bem do Dia do Curinga, então achei que era leitura boa na certa. Não vou dizer que é ruim, mas dizer que eu gostei também seria mentira. Assim como no Mundo de Sofia, o autor cria uma história supostamente “real”, que de repente se cruza com uma história paralela que serve para ilustrar vários conceitos filosóficos. Os conceitos são interessantes, como sempre, mas as histórias são um pouco chatas e confusas… sei lá, não rolou.

o-dia-do-curingaA história de Hans-Thomas e seu pai, que cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura da mulher que os deixou oito anos antes. Um livro misterioso transformará a viagem do garoto numa autêntica iniciação à busca do conhecimento. Resumo da Saraiva

 

 

 

 

 

 

 

Pirâmides, Terry Pratchett: acho que eu já desenrolei um pouco do meu amor por Terry Pratchett aqui, mas depois de ler muitos livros do autor, eu meio que cheguei a duas conclusões: (i) depois que você lê muitos livros dele o estilo começa a ficar um pouco saturado, e você cansa (exatamente como acontece no Guia do Mochileiro das Galáxias, que é ótimo no início e de repente vai decaindo nos últimos dois livros); (ii) o autor tem livros bons, muito bons e livros nem tão bons assim. No começo do Pirâmides, quando eu entendi o contexto da história, eu achei que seria um dos “muito bons”, porque parecia muito promissor. No decorrer da leitura, o livro acabou caindo para um “nem tão bom assim”. Vale a leitura por lazer, mas não agrega muita coisa (só guardei pra vida que os camelos são os animais mais inteligentes do mundo e que, por terem tamanha inteligência, acharam por bem se fingirem de muito burros, huahauhauha).

piramidesMuito antes do esperado, o adolescente Teppic herdou o trono de seu pai, um faraó do Reino Antigo. O problema é que Teppic não tem a mínima idéia do que um faraó deve fazer. Afinal, o garoto foi treinado para ser um assassino. E agora precisa se virar para construir o túmulo do pai (uma pirâmide monumental que supere todas as outras), além de lidar com outros tantos detalhes . Coisas como obrigações administrativas, sacerdotes loucos, crocodilos sagrados e múmias ambulantes. Teppic vai descobrir que ser faraó não é nada fácil. Resenha do Skoob

 

 

 

 

Agora estou lendo Pies de Barro, também do Terry Pratchett, mas com intuito de dar um gás no meu espanhol. Sabe aquelas pessoas que amam o inglês? Ou que acham o francês a língua mais linda do mundo? Ou o italiano? Eu cheguei a conclusão que eu amo o espanhol, e me gusta mucho ouvir, ler e conversar em espanhol. Então estou querendo elevar o meu portunhol sem vergonha pra outro patamar.

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *