Resumo de livros 1º trimestre de 2016

reader

 

A Garota Silenciosa – Tess Gerritsen

Eu não sabia nada sobre esse livro, nada mesmo. Só fui descobrir que ele faz parte de uma série quando fui procurar a sinopse pra escrever aqui. Achei interessante. Mas teria sido muito mais interessante se não lembrasse tanto outros livros que já li. Obviamente não é igual, mas a revelação não é assim tão reveladora quando você já conhece outras histórias que trataram de um tema semelhante. É um bom livro, mas não ganhou meu amor profundo.

A garota silenciosa

Sinopse: Uma mão ensanguentada é descoberta em um beco na Chinatown de Boston. Agora a detetive Jane Rizzoli, sua equipe e a patologista Maura Isles precisam localizar o restante do corpo – e identificar o cruel assassino. Mas a investigação toma rumos inesperados quando dois pelos de origem não identificada são encontrados junto ao cadáver. A dupla Rizzoli e Isles se vê diante de um novo desafio e alguém — ou algo — põe em xeque tudo em que acreditam.

 

 

 

 

Dividir para Multiplicar – Kevin andHannah Salwen

Esse é outro que tem uma temática legal, mas confesso que a proposta é melhor que a execução. O livro conta a história da Família Salwen e como eles decidiram doar grande parte do seu dinheiro para causas humanitárias. Esse livro sofreu duras críticas de quem é mais familiarizado com a cultura americana, no sentido de que eles deixaram de ser ricos pra serem somente um pouco “menos ricos” e pintaram isso como uma grande doação. Como eu não tenho conhecimento da cultura de lá pra opinar, posso dizer simplesmente que o livro me incomodou porque mostra um processo decisório, mas não me mostra resultados. E eu senti falta de resultados, nem que sejam resultados prévios. Eu li em português, em uma daquelas edições 4 em 1 da Reader’s Digest (junto com o Garota Silenciosa), e nessa versão o nome é Dividir pra Multiplicar, mas não consegui imagem ou infos pra colocar aqui, e o livro ficou no Brasil.

Power_of_Half

 It all started when fourteen-year-old Hannah Salwen had a eureka moment. Seeing a homeless man in her neighborhood at the same instant she spotted a man driving a glistening Mercedes, she said, “Dad, if that man had a less nice car, that man there could have a meal.”

Until that day, the Salwens had been caught up like so many of us in the classic American dream—providing a good life for their children, accumulating more and more stuff, doing their part to help others but not really feeling it. So when Hannah was stopped in her tracks by this glaring disparity, her parents knew they had to act on her urge to do something. As a family, they made the extraordinary decision to sell their Atlanta mansion, buy a house half its size, and give half of the sale price to a worthy charity. At first it seemed outlandish: What, are we crazy?Then it became a challenge: We are totally doing this. Their plan eventually took them across the globe and well out of their comfort zone. In the end they learned that they had the power to change a little corner of the world. And they found themselves changing too.

O Trono Vazio – Bernard Conwell

O negócio é que a gente pisca e quando vê tem mais um livro das Crônicas Saxônicas pra ler. Não é minha série favorita do Cornwell, Uhtred não é meu protagonista favorito, mas… estou me programando pra escrever a resenha da série completa. De qualquer forma, a história segue naquele mesmo ritmo de tretas, batalhas e reviravoltas. Interessante, mas eu espero que não se arraste por muito mais (que o autor saiba o momento de parar, em outras palavras). Ah, eu também reli o primeiro livro da série pra escrever a resenha do The Last Kingdom, então entra mais um aí na conta!

O Trono Vazio_cover

As forças de Wessex e da Mércia se juntaram para combater os dinamarqueses, mas a instabilidade da união e a ameaça dos ataques dos reinos pagãos vizinhos são um perigo para a Britânia, pois Æthelred, o senhor da Mércia, está à beira da morte e não tem herdeiros, o que abre caminho para disputas pelo trono. Uhtred de Bebbanburg, o maior guerreiro da Mércia, sempre apoiou a senhora Æthelflaed para que se tornasse a sucessora do trono, mas será que a nobreza aceitará uma mulher como líder? Mesmo ela sendo a viúva de Æthelred e irmã do rei de Wessex? Enquanto os mércios travam brigas internas e os saxões ocidentais tentam anexar o reino aliado, novos inimigos surgem na fronteira norte. Os saxões precisam desesperadamente de uma liderança forte, mas, em vez disso, lutam por um trono vazio, ameaçando arruinar todos os esforços para unir e fortalecer seu reino.

 

O Retorno do Rei – Tolkien

Dispensa comentários. Eu procuro reler a cada dois ou três anos, mas vou botar só o Retorno do Rei nessa lista porque os outros eu li no final do ano passado. Eu acho incrível que: sempre que eu resolvo reler eu dou minha atenção total e irrestrita pra esses livros, mesmo com lançamentos me seduzindo; e que eu posso ler mil vezes e a cada vez tem algo novo que prende minha atenção de uma forma que não tinha feito antes. Acho que não cabe fazer resenha de SdA (ou não me sinto apta), mas penso em escrever sobre o meu caso de amor com esses livros em breve.

RDR

O Retorno do Rei é a terceira parte da grande obra de ficção fantástica de J. R. R. Tolkien, O Senhor dos Anéis. É impossível transmitir ao novo leitor todas as qualidades e o alcance do livro. Alternadamente cômica, singela, épica, monstruosa, diabólica, a narrativa desenvolve-se em meio a inúmeras mudanças de cenários e de personagens, num mundo imaginário absolutamente convincente em seus detalhes.
A Sombra dos exércitos do senhor do escuro cresce cada vez mais. Homens, Anões e Elfos unem-se para luta contra a escuridão. Enquanto isso, Frodo e Sam penetram na terra de Mordor em sua empreitada heróica para destruir o anel.
Continuação de O Hobbit e início da trilogia O Senhor do Anéis, o livro revela como surgiram os anéis mágicos e como um grupo de magos, elfos e outros seres se formou para impedir que o maligno Sauron dominasse toda a Terra Média.

 

A Mágica da Arrumação – Marie Kondo

É rápido, é prático, é um tiro. Me segura que agora eu quero jogar tudo fora! Eu já curto um desapego, então ler esse livro é pura gasolina. Agora, falando sério, eu não acho que o método KonMari seja inteiramente aplicável na minha vida (não, eu não vou esvaziar minha bolsa toda noite), mas mesmo assim eu acho que ele ajuda sim. Talvez a autora superestime o impacto dele na vida das pessoas, mas vale a pena a leitura – principalmente pros acumuladores.

téléchargement

A mágica da arrumação se tornou um fenômeno mundial por apresentar uma abordagem inovadora para acabar de vez com a bagunça. Aos 30 anos, a japonesa Marie Kondo virou celebridade internacional, uma espécie de guru quando o assunto é organização.
Seu método é simples, porém transformador. Em vez de basear-se em critérios vagos, como “jogue fora tudo o que você não usa há um ano”, ele é fundamentado no sentimento da pessoa por cada objeto que possui.
O ponto principal da técnica é o descarte. Para decidir o que manter e o que jogar fora, você deve segurar os itens um a um e perguntar a si mesmo: “Isso me traz alegria?” Você só deve continuar com algo se a resposta for “sim”. Pode soar estranho no começo, mas, acredite, é libertador. Você vai descobrir que grande parte da bagunça em sua casa é composta por coisas dispensáveis. Prático e eficiente, este método não vai transformar apenas sua casa ¿ ele vai mudar você. Rodeado apenas do que ama, você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida com que sempre sonhou.

O Livro das Religiões – Jostein Gaarder, Victor Hellern and Henry Notaker

Olha, essa leitura arrastou e consumiu demais do meu trimestre. Eu comecei o ano decidida a ler mais sobre assuntos diferentes, variados, culturais… e achei esse livro uma boa pedida. Mas no final das contas eu não gostei e empurrei a leitura por pura teimosia. Eu não consegui entender a organização do livro (a decisão de mostrar as coisas na ordem que são mostradas). Por conta disso, eu sinto que eu aprendi muito e já esqueci tudo, pois a confusão não ajudou em nada a memorização. Segundo, eu esperava muito mais História e menos Religião, se é que vocês me entendem. Eu queria algo mais ou menos como “A little history of the world“, e acabei me perdendo em muita teologia. Continuarei procurando…

téléchargement (1)

O autor de O mundo de Sofia mergulha neste livro no universo complexo e contraditório das religiões. Juntamente com o jornalista Henry Notaker e o professor Victor Hellern, ele investiga todas as formas de religiosidade, expondo suas semelhanças e diferenças, define e contextualiza religiões, apresenta deuses desconhecidos e oferece ao leitor a possibilidade de conhecer um mundo em que não faltam demonstrações de sabedoria, fé e, claro, muitos conflitos.Cada uma a seu modo, todas as religiões exaltam valores como compaixão, fraternidade e honestidade, ao mesmo tempo em que expõem as fragilidades e contradições da natureza humana. Dos diversos conflitos que marcam as disputas religiosas no mundo à reafirmação da pluralidade de crenças, neste livro o escritor norueguês propicia um contato intelectual esclarecido e generoso em relação a um dos pilares da vida da humanidade. E isso mesmo quando mostra o ponto de vista de pessoas que não têm religião – como os ateus, os agnósticos, os materialistas, os racionalistas convictos, os marxistas e os humanistas radicais.Com simplicidade e erudição, O livro das religiões descreve as características e a base de cada fé, e mostra também um abrangente quadro de referência das interrogações e angústias espirituais não-religiosas. Para complementar, a edição brasileira – a segunda no mundo, após a publicação original na Noruega – conta ainda com um apêndice sobre as religiões no Brasil, elaborado pelo cientista social Antônio Flávio Pierucci.

 

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *