Transporte público em Lausanne

Eu já fiz um post de curiosidades sobre o transporte público em Lausanne, o VIVER EM LAUSANNE É: TRANSPORTES; mas acho que vale a pena um post um pouco mais explicativo. O transporte público, num geral, é composto de metrô e ônibus.

Metrô

Lausanne é uma das menores cidades do mundo com metrô. São duas linhas:

M1: que atravessa a cidade “horizontalmente” e leva do centro pra a EPFL/UNIL e um pouco além, até Renens.

M2: que atravessa a cidade “verticalmente” passando pelo centro até a beira do lago.

LEB: Tá mais pra um pequeno trem (como um “tram” em Milão) do que para um metrô, que sai do Flon em diagonal.

A linha M1 de Lausanne é bastante similar ao metrô de outros lugares, com a exceção de que grande parte do trecho não é subterrâneo. Outro fato curioso é que a maioria do trecho é de trilho único, que bifurca quando chega nas estações (veja imagem abaixo). Talvez em outros lugares seja assim também e eu nunca percebi.

Por isso, as vezes a gente pega o metrô em uma estação e ele fica ali parado, parece até desligado. Nesse caso, ele está esperando o metrô que vem na outra direção passar, deixado o trilho livre pra ele prosseguir.

Outro ponto importante da linha M1 é que as portas não abrem automaticamente. Se você está dentro do metrô, é preciso apertar uma campainha (estilo as de ônibus) e uma luz vai se acender em cima da porta indicando “parada solicitada”. Se você está do lado de fora, você precisa apertar um botão na porta do metrô. Esse botão fica verde quando o metrô está completamente parado, e só então você aperta e a porta abre.

Durante a maior parte do dia, o M1 transita com carros pequenos (dá pra ter uma ideia na foto abaixo). Se você ficar lá no fim da estação, o metrô vai passar e você vai ter que correr pra alcançar uma porta. Durante os horários de pico, é acoplado um segundo carro e aí sim o metrô fica comprido e pega quase toda a extensão das estações.

Já a linha M2 tem outras curiosidades. A primeira delas é o tamanho do metrô. É muito pequeno e é assim sempre! Por isso, as estações são curtinhas. Os carros da linha M2 não possuem motorista, são completamente automatizados. Da até pra viajar no lugar que seria do motorista #quemnunca.

No M2 o metrô abre todas as portas automaticamente quando para nas estações. Depois, um “apito” e se fecham todas as portas. O metro M2 tbm tem vários trechos de trilho único e como ele faz o caminho norte – centro – beira do lago, ele sobe e desce morro. Isso é bastante engraçado nas estações que se encontram no meio do caminho, como a Lausanne Gare, onde a estação é inclinada e existem avisos para os cadeirantes a respeito da inclinação.

Algo muito interessante a se dizer a respeito do metro em Lausanne é que não existem catracas, cobradores, pontos de verificação de passagem. Você simplemente entra na estação, entra no trem – sem dar satisfação pra ninguém.

Funciona naquele esquema: existem fiscais que podem te pedir o bilhete, e se você não tiver: multa. Se você for pego sem bilhete uma segunda vez, multa ainda maior. E assim, a multa vai crescendo até se transformar em outro tipo de penalidade. E eles realmente existem, e encontramos eles fiscalizando cada vez mais frequentemente.

Ponte Bessiéres:  uma ponte “dupla”, para o metrô e para onibus e carros

Ônibus

A maioria dos ônibus aqui em Lausanne são elétricos e muito confortáveis. O esquema de abrir a porta é o mesmo que no metrô M1, você precisa apertar a campainha se estiver dentro, e precisa apertar o botão verde na porta se estiver do lado de fora. Num geral os motoristas são super gentis, dão bom-dia, dão tchau, dirigem com muito cuidado… mas as vezes a gente encontra uns motoristas ‘vidaloka’, e é preciso ter um pouco de cuidado.

Em algumas das paradas de ônibus, geralmente as maiores e mais importantes (assim como nas estações de metrô), existe um painel que avisa quando tempo vai demorar para passar os próximos dois ônibus de todas as linhas que passam naquela parada. Assim:

Isso é realmente maravilhoso! Você pode ver direto na parada e também pode consultar na internet qual o horário que o ônibus vai passar naquela parada (site cff.ch ou aplicativo SBB Mobile ou tl Live). Se tivéssemos isso no Brasil….

Assim, a gente vai pra parada só bem pertinho da hora do ônibus passar. E, num geral, dá pra confiar nesses horários. As vezes nos horários de pico os ônibus atrasam um pouco, mas nem comparar com a situação caótica que a gente vive no Brasil.

E o ônibus  funciona da mesma forma que o metrô: nada de catraca, nada de cobrador. Você entra por qualquer porta, sai por qualquer porta e não precisa carimbar seu bilhete em lugar nenhum.

Tanto metrô quando ônibus possuem sistema de alerta sonoro que avisa o nome das estações/paradas: prochain arrêt: Bourdonette!

E pode entrar no transporte público com bicicletas, patinetes, carrinho de criança, cachorros…Sim, aqui cachorro pode andar de transporte público!

Onde há pessoas há problemas

Eu realmente acho o transporte publico aqui em Lausanne muito bom, mas é claro que não é perfeito. Eu já peguei ônibus lotado e já peguei metrô apinhado de gente! É um tal de empurra empurra, ninguem sai e cada vez entra mais gente, sovaco na cara… um horror!

O Henrique, quando pegava o metrô todo dia perto das 8 da manhã, não curtia tanto assim o transporte público de Lausanne. Nesse horário, as vezes o metrô passava tão cheio que não dava pra entrar, tinha que esperar o próximo e rezar pra ter um espacinho. Agora nós pegamos o metrô muito de vez em quando, quando vamos pro centro da cidade. Conseguimos nos locomover muito facilmente usando somente ônibus.

E também as pessoas aqui tem uma mania bastante peculiar de sentar num banco e colocar seus pertences no banco do lado. Ok – quando o ônibus/metro/trem está vazio. Mas elas fazem isso sempre. Elas entram, sentam nos bancos duplos, e colocam bolsas, mochilas e sacolas no banco do lado (na falta da mochila, eles sentam bem no meio). O transporte vai enchendo, vai chegando mais gente, e elas não tiram seus pertences pra liberar o banco. E as pessoas que estão de pé acham isso normal, e não pedem pra que elas tirem seus pertences. Na hierarquia do transporte suíço, as sacolas tem mais direito de sentar do que as pessoas.

O Bilhete e a polícia do bilhete

O valor da passagem unitária é bem alto – 3,50 chf para 2 zonas (o que compreende a Grande Lausanne, por exemplo) – por isso é mais interessante pesquisar e comprar passes diários, semanais ou até mesmo os mensais, que saem mais em conta. O valor do bilhete varia conforme a quantidade de zonas: você precisa verificar em que zona fica o seu ponto de destino e também quantas zonas você precisa cruzar pra chegar lá (mas a maioria das máquina faz isso sozinha, é só inserir o destino que ela já calcula o número de zonas).

Não dá pra comprar o bilhete dentro do ônibus. Em todas as paradas e estações existe uma máquina aonde você pode comprar o bilhete: as máquinas que ficam nas paradas de ônibus normais só aceitam moedas (franco ou euro) e um cartão especial – portanto, não aceitam dinheiro ou cartão de crédito. Nas estações maiores  – Lausanne Gare, Renens – você encontra máquinas que aceitam cartão de crédito.

A primeira vez que peguei ônibus sozinha aqui em Lausanne eu encontrei a polícia do bilhete. São funcionários devidamente uniformizados conferindo seu cartão/bilhete. E nem adianta tentar descer se avistar eles na parada, pois eles pedem pra o bilhete de quem está desembarcando também – por todas as portas. Trabalho em equipe – abordagem malandra. Eu percebi que, dependendo do trecho, você encontra os fiscais com muito mais frequência. No trecho que eu faço agora eu já cheguei a encontrar eles toda a semana… eu diria que, no mínimo, 1 vez por mês eu encontro os fiscais. Inclusive, tem que ter um certo cuidado, pois eu já quase fui multada por um fiscal que olhou a hora errada no relógio e achou que meu bilhete já tinha expirado…

Geralmente nessas abordagens, sempre tem 1 ou 2 pessoas sem bilhete, que são convidadas a sair do ônibus/metrô e ganham uma bela multa.

Turistas

O transporte na Suíça é bastante organizado e muito fácil. As estações de trem são muito bem sinalizadas e o transporte dentro das cidades é eficiente. O turista que se hospeda em hóteis/hostels ganha um cartão que dá direto a transitar na cidade pelos dias da sua estadia. Eu nunca conferi isso pessoalmente, mas já li em vários lugares sobre isso. Então, se o hotel não der seu cartão de livre e espontânea vontade, peça.

Pra quem está vindo a turismo, eu realmente recomendo baixar o aplicativo SBB Mobile. Esse aplicativo vai te ajudar a usar o transporte em todo o país: seja pra pegar ônibus dentro das cidades, seja pra pegar um trem pra ir pro outro canto do país.

Esse aplicativo é uma mão na roda pra quem não entendeu muito bem o mapa do transporte. Você coloca o nome da parada mais perto de onde vc está (aqui todas as paradas tem nome, e o nome sempre é bem visível) e diz o nome da parada pra onde você quer ir: o aplicativo vai te sugerir as melhores rotas, os horários de partida e chegada, os pontos em que você deve fazer as trocas (se necessário)…

2014-08-08 18.43.49

2014-08-08 18.44.04

* exemplo: Lausanne à Genebra em um sábado de manhã

Outro aplicativo ótimo pra quem quer conhecer Lausanne é o tl Live, um aplicativo com as linhas de metrô e ônibus da cidade de Lausanne (então vai funcionar muito bem pra você se locomover dentro da cidade, mas não vai te ajudar quando você quiser ir pra outras cidades – nesse caso, use o SBB). Além de ajudar com as rotas e os horários dos ônibus e metrô, esse aplicativo também te mostra no mapa aonde estão as paradas (caso você não saiba onde está/onde é a parada mais próxima de você, ou não saiba o nome da parada pra onde quer ir).

2014-08-08 18.41.36 2014-08-08 18.42.39

 

* exemplo: Se você está no Museu Olímpico e quer ir pro centro

2014-08-08 18.42.49 2014-08-08 18.42.54

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *