Áustria: um final de semana em Viena

Apesar de ser um país vizinho, demoramos muito pra conseguir passagens promocionais para Áustria. Felizmente, no ano passado conseguimos comprar as passagens baratinhas e no começo de fevereiro fomos para Viena.

Começo dizendo que, na minha cabeça, a Áustria seria parecida com a Suíça (culpa do Globo Repórter). Mas chegando lá nós descobrimos que o país é muito, mas muito mais parecido com a Alemanha (e tbm com a Dinamarca, e com Moscou…) e que as semelhanças com a Suíça são poucas.

Nós chegamos na sexta feira a tarde e partimos no domingo a tarde. Isso, claro, foi pouco tempo pra conhecer tudo o que Viena oferece (mas é sempre assim, todo o tempo nunca é tempo suficiente), mas conseguimos fazer um passeio bem legal e agradável.

O que ver

Começamos nosso passeio no sábado no Palácio de Schönbrunn, o principal ponto turístico de Viena. Esse era o palácio de verão da família imperial, e por isso as constantes comparações com o Palácio de Versalhes. Desde 1996 é Patrimônio da Humanidade da Unesco.

Nós chegamos bem cedinho, abrindo a bilheteria. Compramos um Sisi Ticket (€ 28 cada) e entramos tranquilamente. Esse ticket dá direito ao tour mais longo e, mesmo assim, o tour nem é tão longo assim. Espere ver o que se vê em Versalhes: salas, saletas, salões, quartos e mais quartos cheios de mobília luxuosa e artefatos que contam um pouco a história dos Habsburgos (proibido fazer fotos lá dentro).

palacio jardimvista

Quando terminamos nosso passeio fomos caminhar nos jardins (entrada gratuita) e perto das 11h já estávamos nos encaminhando para a próxima atração.

Fomos direto para o Naschmarkt para almoçar, que é um mercado popular cheio de opções de alimentação e banquinhas vendendo frutas cristalizadas, doces, milhões de temperos… de tudo um pouco. Não posso dizer que aproveitamos muito, porque estava cheio! Mas deu pra almoçar bem e baratinho.

Ali pertinho, a caminho do Hofburg Palace nós passamos pela Opera State House, a famosa Opera de Vienna – cidade da música.

Chegando no Palácio de Hofburgo, a residência de inverno, nós visitamos os 3 museus que o Sisi Ticket dava direito: museu da Sisi, apartamentos imperiais e coleção de pratarias e porcelanas da família Imperial. É interessante, mas é um pouco repetitivo também… O palácio era a residência oficial e centro do poder dos Habsburgos – e hoje é sede do Presidente do país.

hofburg_2

Depois de uma estratégica parada pro café, seguimos em direção da Catedral de St. Estevão, a principal Catedral de Viena. Em estilo romanesco e gótico, foi erigida sob ruínas de 2 igrejas anteriores, e sofreu ampliações e reformas ao longo da história sob estilos distintos.

Seguimos passeando pelo centro e terminamos o dia na Rathaus, a prefeitura de Viena – onde encontramos o patinoire mais incrível do mundo! Pense numa pista de patinação enorme e com um circuito! Não à toa o lugar estava cheio e super animado.

igreja

rathaus_3 patinoire

No domingo pela manhã visitamos o Museu de História da Arte (€ 15 cada), e aproveitamos para espiar o MuseumQuartier. Viena tem muitas opções de museus interessantes, principalmente de arte, mas optamos pelo de História da Arte porque além da coleção, o prédio também é super interessante.

museu

E, antes de partir pro aeroporto, ainda passamos no Palácio Belvedere, mas só passeamos pelos jardins. Essa foi uma “jogada esperta”, porque o Belvedere fica pertinho da Wien Hauptbanhof, de onde pegamos um trem direto para o aeroporto.

belvederejardim_belvedere

Transporte Aeroporto – Centro

Ainda no aeroporto nós passamos no centro de Informações Turísticas e compramos 2 passes de 48h do transporte público (€ 13,30 cada) já que nosso hotel ficava pertinho do Schönbrunn e, portanto, longe do centro. Compramos também um adicional “Aeroporto”, que custou mais € 2,20 cada e pegamos um trem normal para ir até o centro. Foi barato, foi rápido e nos conectamos com o metrô de forma prática.

Pra voltar pro aeroporto foi a mesma coisa. Compramos o adicional de € 2,20 na Wien Hauptbanhof e pegamos um trem direto para o aeroporto, que levou 16 minutos.

  • tem que validar todos os passes antes de começar a usar!
Transporte dentro da cidade

O metrô de Viena é bem fácil de usar e é super bem servido de linhas. No entanto, foi o “pior” metrô que já pegamos. A infraestrutura é super ok, os metrôs são modernos, mas Pai Amado, a quantidade de gente bêbada andando de metrô é loucura! Na primeira vez é raridade, na segunda coincidência, mas um final de semana inteiro é loucura! Sem falar na lotação, cheiro ruim e freadas bruscas…

Viena Card ou Sisi Ticket?

Pelas nossas contas, nenhum deles traz grandes vantagens (ou grandes desvantagens). Optamos pelo passe de transporte de 48h e mais o Sisi Ticket, que dá direito a entrada no Hofburg, no Schönbrunn e na coleção de mobília (essa não fomos). O Viena Card dá direito ao transporte público por 48h e mais uns descontinhos em algumas atrações.

Alimentação

Veja bem, é muito fácil conseguir comidas asiáticas e diferentes em Viena, então rolou noodles e kebab. Mas rolou também comida típica! No sábado jantamos no Mariahilferbrau, perto da Westbanhof, onde experimentei o Schnitzel – uma porção extremamente bem servida, como tudo nesse restaurante, e super gostosa também. Também comemos a tradicional salsicha, nas barraquinhas da vida, e eu me entupi de apfelstrudel.

Eu estava decidida a ignorar a Sachetorte, pq todo mundo experimenta e diz que não é nada demais. Mas na hora de embarcar eu estava lá, uma confeitaria Demel tbm estava lá, eu precisava comer algo antes de embarcar… então eu dei uma chance. Realmente não é nada demais. É uma torta de chocolate bem doce e meio seca (bem seca). Foque no apfestrudel que é melhor!

sachetorte

Hotel

Nos hospedamos no HB1 Wien, perto do Schönbrunn, e foi tão barato, mas tão barato que não dá pra reclamar de nada. O quarto era bom, grande, limpinho e silencioso. Eu quase poderia dizer que a vizinhança é meio sinistra, tipo um red light, mas não tivemos problema em nenhum horário. Não tem muitas opções de restaurante por perto, mas aí só pegar o tram até a Westbanhof, que passa bem em frente ao hotel, e lá da pra encontrar mais opções.

Preços

Não vamos negar que achamos os preços das atrações um tanto caros… mas de resto, tanto transporte quanto alimentação foram bem na média (melhor que na Suíça, com certeza). Não fizemos compras, mas conhecemos um shopping super bacana chamado Donau Zentrum, que fica ao lado da estação Kagran de metrô, e foi o maior shopping que eu já entrei na vida! Fomos até lá na sexta feira por causa da Loja da Lego e nos perdemos passeando! Fica a dica pra um dia frio e chuvoso em Viena!

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *