Viver em Lausanne é: VIDA COTIDIANA

Viver em Lausanne é…

 Cair duro pra trás dando piruetas quando vê o preço da comida nos restaurantes.

– Achar que um restaurante que tem pratos por CHF 15 é um restaurante barato.

– Dividir a mesa com estranhos quando o restaurante está lotado.

– Recolher a sua sujeira e devolver pratos, copos e etc. ao seu devido lugar na saída.

– Entender que, se você quer comida gostosa, ou aprende a fazer ou paga caro.

– Acostumar com a ideia de que certas coisas você compra num supermercado, outras coisas você compra no outro – e passar a achar bem normal ter de ir em dois mercados diferentes pra fazer as compras da semana

–  Ter paciência pra decodificar os rótulos que estão escritos só em alemão.

– Aprender que tudo que você puder fazer por si mesmo, você fará: pesar as frutas e verduras, se servir na padaria, empacotar suas próprias compras…

– Ter muita força de vontade pra não enlouquecer nas prateleiras de chocolate dos supermercados.

– Encontrar uma arara descabelada na sessão de bananas do super.

– Descobrir que existe um milhão e meio de tipos de batatas.

– Pegar o ônibus com 2 kilos de batata numa mão e um fardo de papel higiênico na outra #glamour

– Programar a ida ao supermercado saindo de casa com sacolas reutilizáveis na bolsa.

– Ter acesso a diversas lojas bacanas (nem sempre pelos melhores preços, infelizmente).

2014-12-04 16.15.50 HDR
Começa o outono aí… já espirrei 10 vezes seguidas aqui.

– Saber que ir pro centro no sábado a tarde é pedir uma amostra grátis do inferno.

– Ter paciência e encontrar promoções ótimas – tanto de roupas quanto de eletrônicos.

– Ter paciência com o Netflix quando ele só disponibiliza legendas em alemão (e reclamar um pouco, hora essa).

– Ter acesso a inúmeros canais de televisão abertos, e escolher o que quer assistir pelo idioma.

– Assistir jogos de futebol só pra rir muito com a narração em francês.

– Sofrer quando chega o Billag.

– Cumprimentar e agradecer as pessoas – motorista do ônibus, atendente de loja, garçom, caixa do supermercado…

– Se acostumar que a divisão de lixo vai muito além de “orgânico e seletivo”.

– Comprar o saco branco pra descartar o seu lixo, e usá-lo com parcimônia, porque ele custa caro.

– Acumular certos tipos de lixo dentro de casa (alumínio, por exemplo), até que a quantidade justifique um passeio até um ponto de coleta.

– Ter lixo dentro da mochila para caso você encontre onde descartar.

– Ter somente poucas datas no ano inteiro pra se livrar do ‘lixo em geral’ perto de casa.

– Poder usar o transporte público a noite sozinha sem ter medo.

– Poder andar por aí com um celular bacana e computador na mochila sem ter medo da própria sombra.

– Aprender que nem tudo são flores e que, dependendo da região da cidade e do horário, é melhor ser bem cuidadoso.

– Perceber que a vida não tá fácil pra ninguém em lugar nenhum. Gente: é seguro, é infinitamente mais seguro que no Brasil, mas isso não significa que você pode dar bobeira.

** Mais humor e menos objetividade 😉

Você também pode gostar de:

4 Comentários

  1. Oi Monique!

    Gosto dos seus post sobre Lausanne/ Suíça no geral. Apesar de pouco tempo aqui eu concordo com tudo.
    Estou indo pra Bélgica e vou devorar seus posts,
    Um beijo

    1. Olá Fernanda!
      Que bom que você gosta! Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
      Eu procuro contar o que tenho vivido por aqui, de um jeito informal mesmo. Bom saber que você está aqui e concorda com essas coisas…sinal de que eu consigo passar uma imagem condizente com a realidade.

      OMG, eu amo a Bélgica! Aproveite muito e coma muitos waffles! E beba cerveja de framboesa!
      Bjs 😉

  2. Pelo que andei lendo por ai, parece que na Suíça em geral, tudo custa muito caro. Eu que adoro(ava) frequentar restaurantes aqui em São Paulo, estou vendo então que eu vou ter que aprender a cozinhar hehehe

    1. Pamela, não se desespere! =P
      As coisas são caras sim, mas com o tempo a gente acaba acostumando e tbm acaba achando lugares com valores dentro das nossas possibilidades.
      E não esqueça que vc estará perto de outros países e escapadinhas de final de semana são súper viáveis.
      *** mas aprender a cozinhar é ótimo também, pra matar a saudade daqueles pratos que você não vai encontrar fácil por aqui e economizar um pouquinho. Depois que me mudei eu aprendi muito em termos de cozinha! Antes eu mal fazia omelete, agora eu me arrisco até em pratos de outras culturas.

Deixe uma resposta para Monique Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *