Suíça: Winterthur

Esse mês nós compramos um um passe promocional de trem (carte journalière para duas pessoas por CHF 90) para o dia 11 de outubro com a intenção de conhecer a Trift Suspension Bridge. Porém, a gente deu uma pesquisada e viu que o transporte pra chegar até lá em cima é meio carinho. Então a gente resolveu deixar esse hiking pro ano que vem (já que esse mês foi cheio de viagens e gastos extras) e focar em alguma cidade que ainda não conhecíamos. Eu encontrei várias opções bacanas – meu desejo do momento é conhecer Sion – mas todas as opções eram perto e mais baratas que o valor do passe (então não vale a pena usar o passe né). Então a gente resolveu conhecer Winterthur, a sexta maior cidade da Suíça, que fica pertinho de Zurique.

Winterthur é um baú do tesouro, rico em arte, história e natureza. A sexta maior cidade da Suíça ostenta um acervo de arte de renome mundial. Outros museus e monumentos, um animado centro histórico, um cenário ativo de música e comédia, assim como extensos parques e jardins públicos dão a Winterthur, essa cidade pequena o suficiente para promover o fácil deslocamento, o ar de cidade grande. My Switzerland

Chegamos e fomos direto ao ponto de informações turísticas. A moça, sem muita emoção, nos indicou alguns museus e o centro histórico. Então baixei o City Guide Winterthur pra orientar o nosso passeio e posso dizer: Winterthur não encantou. Nós caminhamos seguindo o roteiro pelo centro histórico e, por mais que ele seja tão interessante quanto qualquer outro da Suíça, faltou algum diferencial, algum atrativo a mais pra prender a nossa atenção. Estava acontecendo uma feirinha na rua, cheia de coisas interessantes, mas os pontos que o tour indicava (e são muitos) não nos pareciam deveras impactantes. Depois de fazer metade da caminhada, o ânimo murchou e a gente decidiu tocar o barco em outra direção.

fonte

 

igreja igreja2 igreja3 igreja4 igreja5

Isso não significa que a cidade não tenha seus atrativos, que são, principalmente, os museus. Nós pãodurizamos frente a CHF 15 por pessoa (esse é o problema de 2 finais de semana seguidos entre Journée du Patrimoine e Nuit des Musées – a gente fica pão duro). Acredito que se você tem um objetivo específico em Winterthur a visita é completamente válida, mas para um passeio turístico despretencioso, a cidade deixa a desejar. Se você está em Zurique, por exemplo, e tem um tempinho livre pra conhecer as cidades suíças e quer fugir do “Luzern-Interlaken”, recomendo fortemente ir até St. Gallen ou então até Solothurn, que falarei aqui em breve.

minicasa
Mini casa: a versão linda e fofa do muquifo

museu rua vacas winterthur

Resumindo: Deu a impressão de ser um lugar tranquilo pra morar (com a praticidade de ser muito perto de Zurique) e tem um ar de cidade pequena, mesmo não sendo. Tem um centro histórico interessante e bem cuidado, mas como isso pode ser encontrado em outras cidades do país também, Winterthur não empolgou muito.

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *