Zermatt: Matterhorn Glacier Paradise

Existem duas opções bem famosas pra se conhecer os Alpes na Suíça: O Jungfraujoch e o Matterhorn. Ainda não fomos no Jungfrau, mas hoje vou contar pra vocês como foi nosso passeio em Zermatt, a cidadezinha aos pés do Matterhorn. Fomos conhecer o “Toblerone” em dezembro do ano passado, quando a família do Henrique estava aqui.

A viagem de Lausanne até Zermatt dura cerca de 3 horas (com uma troca em Visp) e custa CHF 154 (1 adulto, 2º classe, ida e volta). Nós não pagamos tudo isso porque tínhamos um bilhete promocional (carte journalière para 2 adultos por CHF 69).

Preciso dizer que a diversão começa já no trem que vai de Visp até Zermatt: ele vai subindo e passando por vilarejos cheios de neve e casinha típicas, paisagens de cartão postal mesmo.

Zermatt é um vilarejo pequeno e muito turístico, cheio de ruelinhas com casas lindas e lojinhas de souvenirs, por onde passam somente uns carrinhos elétricos e algumas charretes (portanto, a única forma de chegar lá é o trem). É o paraíso pros amantes dos esportes de inverno, mas não significa que o ‘turista comum’ não possa aproveitar a cidade.

Nós chegamos em Zermatt perto do meio dia e almoçamos uma comida leve (não é bacana se empanturrar de comida pesada e nem subir de estômago vazio). Como era de imaginar, a cidade estava muito movimentada e cheia de esquiadores (que se encontram nos bares pra tomar uns bons drinks – tipo praia, só que ao contrário). Vale ressaltar que, devido a sua altitude (estação de esqui mais alta de toda a Europa), é possível esquiar em Zermatt o ano todo.

cidade1 cidade2Depois de almoçar nós fomos caminhando tranquilamente para a direita, pra chegar no ponto de partida do passeio para Matterhorn Glacier Paradise, um dos passeios mais famosos por lá. Nós pagamos CHF 49,50 por pessoa porque temos demi tarif (quem tem Swiss Pass também paga esse valor) e o preço normal é CHF 99. Nesse passeio você pega os teleféricos que levam os esquiadores para as pistas mais altas, e esse valor dá direito a 1 subida e 1 descida (os esquiadores costumam comprar um passe livre).

  • Aqui tem post mostrando outra opção de passeio em Zermatt, o Sunnegga!

Capture d'écran 2014-09-15 19.03.11

Você começa pegando um teleférico relativamente pequeno, com espaço pra 6 pessoas, e vai com ele até um ponto onde tem um grande restaurante e uma loja de souvenirs (tem que ir trocando de teleférico no caminho). Dali, se você quiser subir mais, você vai pegar um teleférico que é tipo o bondinho no Rio, com lugar pra muita gente. Esse “bondinho” leva até o ponto final, onde tem o Palácio de Gelo, uma plataforma panorâmica e mais um restaurante.

Ainda no teleférico pequeno, você já começa a contemplar uma verdadeira imensidão de neve! O Matterhorn fica cada vez mais perto e é muito divertido acompanhar os esquiadores passando lá embaixo, como formiguinhas muito rapidinhas… ahuahauh

IMG_0126

IMG_0129

tele1

Já o “bondinho” tem um clima diferente: parece até mentira que um trambolho daquele tamanho vai conseguir chegar lá em cima. É estranho, mas é muito legal! Quando você chega lá em cima você está a 3883 m de altitude! No dia que fomos, em dezembro, a temperatura estava -8ºC (nem achei absurdo), mas tinha um vento de fazer voar!

20131221_143802

plataforma

Quando chegamos lá em cima nós paramos um tempo pra nos esquentar, e depois entramos no Palácio de Gelo. O que no caso não foi muito bom negócio porque entramos 20 minutos antes dele fechar. Mas deu tempo pra brincar num mini tobogã de gelo, bater os joelhos e molhar a bunda. Saindo do Palácio de Gelo a gente resolveu correr pra o “bondinho”. Estamos todos sãos e resistimos incrivelmente bem ao nosso cooper à 3883m, mas né, coisa meio inconsequente de se fazer.

foto01

Durante todo o passeio é possível fazer fotos ótimas do Matterhorn. O Matterhorn é a montanha mais famosa da Suíça, tem 4478m de altitude e fica na divisa da Suíça com a Itália (onde é chamado de Monte Cervino). Foi escalado pela primeira vez em 1865 e, até o ano de 2011, estima-se que cerca de 500 alpinistas morreram no Matterhorn. Ele está estampado no símbolo do Toblerone e em outros inúmeros produtos e souvenirs suíços, e é a montanha mais fotografada do mundo (olha nossa contribuição aqui embaixo).

IMG_0102

IMG_0136

Quando chegamos lá embaixo, fomos caminhando em direção a Gare, e a cidade continuava lotada, inclusive encontramos um bar de gelo na frente de um hotel.

20131221_164246

Encaramos mais 3 horas de trem até chegar em casa. Num geral eu achei que passar 1 dia em Zermatt foi tempo suficiente pro passeio do Glacier Paradise, mas chegamos lá em cima muito perto do horário de fechamento das atrações. Recomendo começar esse passeio mais cedo.

Com certeza é um passeio muito especial, principalmente pra quem vem de um país sem neve, como o Brasil. Pra quem quer conhecer os Alpes é passeio mais que recomendado – nem preciso dizer que todo mundo adorou e foi eleito o melhor passeio de toda a viagem.

É um passeio pra 1 dia inteiro, principalmente se você tem que encarar algumas horas de trem pra chegar até Zermatt (nesse caso o dia vai começar bem cedo e terminar tarde). O preço não é dos mais amigáveis, mas ainda assim é mais barato que o Jungfrau (metade do preço).

Roupas: Nós fomos em Dezembro e encontramos neve já na gare de Zermatt mesmo. Então um calçado apropriado (que não escorregue, não molhe os pés e seja quentinho) é essencial. No mais, eu utilizei uma meia calça de lã e mais uma calça jeans por cima, e 4 camadas de roupa da cintura pra cima: camiseta, malha, moletom e jaqueta – sem falar em touca, luvas e manta. Eu passei um pouco de frio quando estávamos lá em cima, mas de resto foi tudo tranquilo. Então, eu diria que você não precisa comprar roupas específicas só pra fazer um passeio de 1 dia (é só caprichar nas camadas com suas roupas normais mesmo), mas o calçado adequado é imprescindível.

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *